CSEM

Segurança nos ambientes de TI

Por que proteger suas workloads?

Segurança nos ambientes de TI: Por que proteger suas workloads?

Com a transformação digital e os rápidos avanços da tecnologia, a informação passou a ser tratada como um verdadeiro ativo das empresas. Consequentemente, a demanda pela cibersegurança também cresceu, sobretudo com a popularização dos serviços de nuvem — a própria Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) é fruto disso. Mas, afinal, como é possível estabelecer um bom nível de segurança nos ambientes de TI?

Para garantir a proteção que seus workloads demandam, o primeiro passo é entender os principais riscos e as formas de neutralizá-los. Pensando nisso, criamos este conteúdo para mostrar os desafios enfrentados pelas empresas brasileiras no uso da nuvem e de que forma você pode promover um ambiente digital mais seguro para as suas operações. Confira!

 

As vulnerabilidades da nuvem no contexto brasileiro

Boa parte das empresas brasileiras já assimilou a importância da transformação digital e passou a investir em tecnologia para operar no mundo on-line. No varejo, por exemplo, as lojas físicas já não são o ponto forte das companhias, sobretudo os grandes players do mercado. Transações on-line e vendas no e-commerce ganham espaço em ritmo acelerado, remodelando o relacionamento com o consumidor.

Entretanto, esse novo modelo de mercado traz consigo uma demanda muito alta por infraestrutura de TI, principalmente as plataformas on-line. Afinal, o sucesso de um e-commerce está diretamente ligado à sua estabilidade, agilidade e segurança. Nesse sentido, os serviços de nuvem evoluíram rapidamente para suprir a demanda empresarial — algo que veio acompanhado de um problema para as organizações.

Por mais que os serviços sejam muito acessíveis e personalizados, as empresas sofrem com a dificuldade de acompanhar a rápida expansão da nuvem. Para não perder tanto espaço para a concorrência, muitas delas elaboram suas plataformas on-line sem os devidos cuidados com a segurança dessa infraestrutura. O resultado, como mostram os dados mais recentes, são preocupantes.

O Relatório de Ameaças à Segurança na Internet, divulgado pela Symantec em 2019, indica que 78% das empresas brasileiras já sofreram ciberataques na nuvem. A mesma pesquisa indica que cerca de 90% dos executivos não monitoram seus workloads — algo extremamente preocupante para quem atua em um mercado no qual falhas na TI trazem prejuízos financeiros enormes.

Essa falta de preocupação torna as empresas mais suscetíveis a ataques, sobretudo em plataformas muito populares, como o Azure.

 

A importância da segurança no Azure

O Azure se destaca como uma das plataformas de nuvem mais utilizadas pelas empresas. Contudo, a preocupação com a adoção de uma estratégia de segurança eficiente ainda é muito baixa. Consequentemente, as plataformas se tornam muito instáveis, gerando problemas operacionais e financeiros. É fundamental adotar medidas para evitar que isso ocorra, o que pode ser feito de diferentes formas.

 

Segurança da rede

Algumas empresas contam com um Centro de Operações de Segurança (SOC), cujo trabalho é exclusivamente a gestão da cibersegurança, internamente e na nuvem. Porém, essa não é a realidade absoluta. Muitas instituições ainda centralizam tanto a gestão da TI quanto a segurança da informação em alguns poucos profissionais. Consequentemente, a proteção da nuvem é feita de maneira insatisfatória.

O combate a malwares, por exemplo, é essencial, mas insuficiente. É preciso adotar uma segurança para a própria rede por meio de uma camada de firewall. Na prática, o que essa solução faz é impedir a própria identificação da rede pelos cibercriminosos, impedindo que eles direcionem seus ataques.

 

Gestão sem intervenção

Outra forma de otimizar a segurança nos ambientes de TI é adotando ferramentas que automatizam o combate às ameaças. Um bom exemplo disso são as soluções de cibersegurança focadas no Azure que trabalham com machine learning. Grosso modo, elas identificam padrões de ataques que ganham força no mercado e disparam ações proativas de atualização das barreiras de proteção.

Na prática, a equipe de TI coloca a empresa um passo à frente dos hackers por meio de uma tecnologia inovadora. Ainda assim, como mencionado, nem toda organização tem à sua disposição profissionais capacitados para lidar com esse tipo de sistema de segurança. Mas não se preocupe. Existem caminhos mais eficazes para aumentar o grau de proteção da sua nuvem.

 

As vantagens de buscar um especialista em cibersegurança

Uma forma de garantir o nível adequado de segurança nos ambientes de TI é buscando o suporte de quem entende do assunto. A SoftwareONE, por exemplo, é referência internacional em consultoria de software e cibersegurança, tendo à sua disposição a expertise e as soluções de software necessárias para elaborar uma proteção robusta para sua nuvem.

Esse trabalho é feito em três estágios: proteção, detecção e resposta. O primeiro indica que as ameaças são barradas por um sistema de várias camadas; o segundo envolve um amplo monitoramento e o terceiro é a capacidade da empresa de evitar desastres maiores em casos de invasão ou sequestro de dados.

A SoftwareONE conta com um time de SOC que ajuda a implementar e gerenciar as soluções 24 horas por dia, 7 dias por semana. Isso é feito levando em consideração as demandas específicas da empresa e sua estratégia de uso do Azure ou de outras plataformas na nuvem.

Na instalação de um software, por exemplo, sua empresa pode contar com o conhecimento dos especialistas da SoftwareONE para fazer isso de acordo com a documentação e as recomendações do fabricante. Além disso, são profissionais que entendem o fator orgânico da segurança: ela não é finalizada, mas continuamente aperfeiçoada.

Para garantir a excelência nesse quesito, a própria SoftwareONE tem parceria com outras empresas especializadas para utilizar suas soluções e oferecer um serviço gerenciado de alto nível.

 

Os serviços para cada camada de segurança

Tendo em mente que cada empresa tem suas demandas específicas, a SoftwareONE desenvolveu diferentes níveis de proteção para que o serviço seja adequado a cada cliente. O plano Silver, por exemplo, envolve a camada de antimalware, onde é aplicada a solução Deep Security, referência mundial para essa finalidade.

Já o plano Gold traz uma segunda camada para proteção da rede, o que envolve o uso de um firewall, por exemplo. Por fim, o serviço Platinum conta com essas duas camadas e mais uma série de aplicações mais potentes — é a chamada white list de ferramentas de segurança.

Isso envolve a adoção de virtual patching, um sistema que usa machine learning para identificar brechas na segurança, criando soluções pontuais para cada caso. Se surge uma atualização da Microsoft e sua infraestrutura ainda não foi atualizada, por exemplo, a solução mantém o ambiente protegido nesse intervalo de tempo.

São diferenciais que fazem da SoftwareONE uma parceira valiosa para qualquer empresa que quer estabelecer um bom nível de segurança nos ambientes de TI. Com uma equipe de SOC de alto nível, métodos avançados e as melhores ferramentas à disposição, você transforma a cibersegurança em um diferencial da sua empresa.

Saiba como migrar para a nuvem em segurança

Nesse blog post te explicaremos como fazer a migração do seu negócio em segurança.

Leia aqui

Comente esse artigo

Deixe seu comentário para sabermos o que você achou desse assunto.

Deixe um comentário

Autores

Richard Souza

Solution Sales Specialist

Graduado em ciencias da computação e com MBA em gestão de projetos, possuo mais de 13 anos de experiencia atuando com TI. Meu foco de atuação é a implementação de soluções da Microsoft: EMS, Azure e Office 365. Atuo também como Solution Sales, desenvolvendo arquiteturas de soluções resilientes, que englobam diversos tipos de cenários voltados para IaaS, PaaS, SaaS e até cenários híbridos, com integração ao ambiente on-premises para diversas empresas de pequeno, médio e grande porte.

Artigos relacionados

  • 22 outubro 2020
  • Equipe de Redação
  • Nuvem Gerenciada
  • Nuvem, Estratégia em nuvem, ROI, investimento

A nuvem deve fazer parte do cotidiano de sua empresas

O mercado de nuvem na América Latina vale quase 4 bilhões de dólares segundo estudo do IDC. Se a nuvem já é realidade para grande maioria dos negócios, então qual é o próximo passo para a transformação digital?

  • 05 outubro 2020
  • Vinicius Batista da Silva
  • Nuvem Gerenciada
  • Nuvem, Estratégia em nuvem, Chatbot

O uso da nuvem para ampliar estratégias de atendimento digital

O atendimento digital é uma tendência quase inescapável para qualquer organização. Aprenda agora mesmo como a nuvem ajuda você a implementá-lo na sua empresa!

Conheça os principais entregáveis em um plano de migração na nuvem

Quer obter o máximo da tecnologia de nuvem? desenvolver um bom plano de migração para a nuvem é um passo essencial. Para ajudar você, preparamos este post