SAM

Software Asset Management

As 3 principais tendências de SAM para o seu negócio

CONFIRA QUAIS SÃO AS 3 PRINCIPAIS TENDÊNCIAS DE SAM!

Confira quais são as 3 principais tendências de SAM!

Temos visto o surgimento de várias tendências de SAM, Software Asset Management. Isso porque as empresas estão entendendo a importância desse conceito para o seu crescimento e para a expansão dos negócios.

Conforme nos tornamos mais dependentes da tecnologia em todos os setores das organizações, melhorar o controle de todos os ativos deixa de ser apenas uma função comum. Tornou-se uma ação estratégica para empresas que pretendem prosperar.

Neste post, queremos mostrar para você algumas das principais tendências em SAM, além de atualizar as suas informações sobre esse conceito e mostrar por que várias companhias começaram a se interessar pela sua implementação. Não perca!

O que é o SAM?

Podemos dizer que o SAM é um conjunto de todos os recursos necessários para a realização do gerenciamento, proteção e controle eficaz dos ativos de software, seja localmente, seja fazendo uso da computação em nuvem. Ele é aplicado em todos os ciclos de vida desses ativos.

É preciso lembrar que um SAM eficaz não se trata apenas de uma ferramenta adequada. É uma sinergia entre pessoas, processos e a tecnologia para garantir um modelo operacional bem-sucedido e que traga valor para a sua empresa.

O mais interessante desse conceito é que o SAM não tem um impacto direto apenas sobre como os sistemas estão sendo utilizados, mas reflete em questões como automação, digitalização, segurança, controle de Shadow IT e também nas estratégias de software futuras.

Por que usar programas de SAM nos ambientes na nuvem?

A computação em nuvem surgiu, nos últimos anos, como o "Santo Graal" para as empresas ao redor do mundo. A promessa é do uso de tecnologia de ponta a custos baixos e reduzindo uma série de dores de cabeça, como manutenção local e compra de equipamentos.

É inegável que os benefícios apresentados pelo cloud computing são imensos. Várias empresas surgiram e expandiram seus negócios apoiadas por essas vantagens, algo que não era possível anteriormente com o modelo de computação local.

Como resultado dessa debandada geral das organizações em busca da nuvem, o LogicMonitor , empresa americana de monitoramento de TI, apontou que, até o fim de 2020, 83% da carga de trabalho das empresas já estarão na nuvem.

Porém, mesmo que a nuvem possa apresentar uma série de benefícios muito interessantes para qualquer organização, muitas empresas perceberam um detalhe. A grande maioria das companhias não está aproveitando todas as vantagens do cloud.

Isso porque, conforme o ambiente de TI cresce — e em qualquer empresa de pequeno ou médio porte ele já é grande —, a dificuldade de gestão de todos os ativos de software acompanha essa crescente de forma exponencial, acabando por reduzir as vantagens da nuvem.

É nesse momento que percebemos a necessidade de uma gestão mais eficiente para que os benefícios do cloud não sejam reduzidos. Também, para que os custos com a computação em nuvem não acabem aumentando por puro descuido, prejudicando as possibilidades de crescimento da empresa.

O inusitado em toda essa história é que, até algum tempo atrás, acreditava-se que optar pela nuvem reduziria a demanda por gestão e a preocupação com situações como o gerenciamento de licenças. No entanto, o SAM acabou por se mostrar algo crítico para o sucesso do uso da nuvem para as organizações.

Quais as principais tendências de SAM?

Conforme a demanda por SAM aumenta, por conta do crescimento dos ambientes de TI, novas tendências vão surgindo, trazendo novas possibilidades para os gestores de tecnologia ficarem de olho. Vamos listar as 3 principais.

1. Cloud Asset Management

A primeira tendência de que vamos tratar, e uma das mais importantes atualmente, é o Cloud Asset Management, ou CAM. É uma evolução da prática de SAM, voltada totalmente para o gerenciamento de ativos de software em um ambiente de nuvem física das organizações.

A ideia, aqui, é que o CAM possa realizar o controle de todos os aspectos do estado do cloud, gerenciando também detalhes como a manutenção, atualização de ativos, conformidade de licenças, descarte de ferramentas sem utilidade e vários outros pontos.

Ao garantir que todos os ativos de software funcionem de forma correta e baseados apenas nas demandas da empresa, a organização pode colher todos os benefícios de sua infraestrutura de nuvem. Assim, reduz seus custos apenas ao necessário.

2. Auditoria de software

Está cada vez mais comum a realização de auditorias de conformidade de software por parte dos fornecedores de soluções. A ideia é encontrar alguma anomalia ou problema, verificando se as licenças adquiridas cobrem o uso que está sendo dado ao ativo adquirido.

O resultado dessas auditorias tem apenas duas possibilidades: sua empresa está em conformidade ou não, o que pode resultar em processos judiciais, sanções, multas ou o pagamento de acordos por quebra de contrato. O que precisa ser observado, aqui, é que qualquer deslize pode sair bem caro.

Além do custo financeiro, é preciso lembrar que uma auditoria que encontra qualquer falta de conformidade pode levar à interrupção das atividades de sua empresa, algo que prejudica ainda mais os negócios. O SAM vem se especializando cada vez mais na garantia de cumprimento de exigências de auditorias.

3. Licenciamento enxuto

Um dos erros mais comuns dentro das organizações, quando não existe uma gestão de software , é a compra e manutenção excessiva de licenças de software, seja pelo medo que existe de uma auditoria, seja por falta de conhecimento das demandas da empresa.

No entanto, essa prática prejudica um dos principais benefícios do uso da computação em nuvem, a redução de custos. Afinal, mesmo não tendo gastos com equipamentos, acaba-se por investir mais do que deveria em sistemas.

Por meio do SAM, podemos ter uma visão geral de quantas licenças são realmente necessárias para as atividades da empresa, garantindo assim que os custos fiquem sob controle, ao mesmo tempo em que mantemos tudo em conformidade.

Ao longo deste post, apresentamos algumas das principais tendências de SAM, além da importância de sua aplicação em ambientes de computação em nuvem. Esperamos que esse conhecimento possa ter auxiliado você.

Quer saber mais sobre SAM ou como a SoftwareONE pode melhorar a gestão de sistemas de sua organização? Entre em contato agora mesmo!

Quão forte é a sua estratégia de gestão de ativos de software?

Saiba tudo sobre a Gestão de Ativos de Software

Saiba Mais

Comente esse artigo

Deixe seu comentário para sabermos o que você achou desse assunto.

Deixe um comentário

Autores

Equipe de Redação

IT Trends and industry-relevant novelties

Artigos relacionados

Como aumentar a produtividade e facilitar a comunicação durante o trabalho remoto?

Como aumentar a produtividade e facilitar a comunicação durante o trabalho remoto

Descubra práticas para aumentar a produtividade e melhorar sua comunicação empresarial, exclusivas para serviços realizados via trabalho remoto.

  • 25 maio 2021
  • Produtividade do Usuário, Future Workplace, Transformacao Digital, application services

Explorando os Benefícios que a Automação Inteligente Pode Trazer para as Indústrias

A automação inteligente está rapidamente se tornando o padrão em todas as indústrias. Eis porque sua organização necessita dela, e como você pode começar.

teams-breakout-rooms
  • 21 abril 2021
  • Erik Moll
  • Future Workplace, Produtividade do Usuário
  • Microsoft, Teams

Por que o Teams Breakout Rooms são uma virada de jogo para a colaboração

Várias novas atualizações para o Breakout Rooms do Microsoft Teams foram lançadas em um esforço para tornar o local de trabalho mais produtivo do que nunca. Saber mais.