SAM

Software Asset Management (Sam) – “O Que Os Olhos Não Veem O Budget Não Sente”​

Software Asset Management (SAM) - "O que os olhos não veem o budget não sente"​

Tem sido cada vez mais comum no mundo corporativo a adoção da disciplina de SAM ou Gestão de Ativos de Software. Segundo o Gartner, apenas 4% das organizações não usam e não planejam usar ferramenta SAM.

Como nada foge do princípio de Pareto, cerca de 80% da busca por SAM acontece pela “dor”, seja ela causada por uma auditoria interna, auditoria externa, pressões pela falta de gestão e etc. Já 20% acontece pelo “amor”, por conhecer os benefícios que a gestão traz e junto com eles as grandes possibilidades de redução de custos através da economia e prevenção de gastos com software e otimização do ambiente. É justamente sobre esses “benefícios” que vamos falar neste artigo.

Ter visibilidade e gestão do ambiente realmente é um benefício? Descobrir que existe muito mais softwares instalados do que se possui de licenças soa bem? Para que tratar um assunto que nunca ninguém tratou quando tudo funcionando normalmente? Afinal, o que os olhos não veem o budget não sente, e o budget já é tão apertado que não precisa de mais um item na lista, não é mesmo?

De acordo com o Gartner, software continua sendo um dos maiores gastos dentro das categorias de tecnologia e representa 18% do budget, chegando a 38% com a adoção de nuvem.

Independente da forma que o cliente inicia sua jornada em SAM, logo vai perceber que gerenciar ativos de software é mais complexo do que parece. O fato é que, em algum momento, seja pela “dor” ou pelo “amor”, será necessário fazer gestão dos ativos de software. Caso seja pela “dor” a possibilidade de estourar o budget, e inclusive consumir de outras áreas é grande. Então é mais prudente conhecer, ter visibilidade, traçar critérios e perfis e tomar ações com base em evidências do que se arriscar com o “não se mexe em time que está ganhando”.

SAM é muito mais do que ter visibilidade dos ativos de software, é saber se gasta mais do que é preciso; saber se os usuários utilizam todos os softwares que estão instalados em seus dispositivos; conhecer o perfil de uso dos usuários, por exemplo, se fazem uso avançado ou apenas consultam trabalhos criados por outras pessoas; conhecer a exposição e assumir riscos financeiros que as auditorias podem mostrar; é ter informações relevantes para tomar decisões sobre continuar no on-premises ou migrar para um SaaS, IaaS, etc.

Uma prática comum no mercado de SAM é a busca por otimizações dos gastos com software, e de forma geral, são adotados critérios para os diversos tipos de ambientes (servidores, desktops, datacenters ou nuvem) que junto com a medição do uso de software (software metering) podem produzir grandes resultados em curto e médio prazo. A maior parte das organizações conseguem gerar economias na casa dos 30% a 40% ao final do primeiro ano de execução de um projeto SAM.

Isso significa 30% a 40% a mais de investimento que a área de TI passa a ter para investir em pessoas, processos e tecnologias, além do controle continuo do uso de software, otimização dos diversos ambientes, redução de desperdícios, redução do TCO (Total Cost of Ownership), controle do inventário de software e hardware, controle de contratos e licenças, maximização do ROI (Return on Investment), redução dos riscos de inconformidades, aumento da produtividade, maior competitividade, menor risco de segurança e maior governança.

No final das contas, tudo se resume a como você enxerga os benefícios de SAM dentro da sua corporação, e mais importante, o quanto você está comprometido com a propriedade intelectual e direitos de uso dos softwares instalados no seu ambiente. SAM é uma disciplina que traz consigo muitas vantagens e nos casos em que se transformam em desvantagens, acredite, estamos falando de limitações decorrentes da imaturidade e não de SAM.

Steve Jobs

"Seu trabalho vai preencher boa parte da sua vida e a única maneira de ser verdadeiramente satisfeito é fazer o que acredita ser um ótimo trabalho. E a única maneira de fazer um ótimo trabalho é amar o que faz."

Comente esse artigo

Deixe seu comentário para sabermos o que você achou desse assunto.

Deixe um comentário

Autores

Equipe de Redação

IT Trends and industry-relevant novelties

Artigos relacionados

SAM e Shadow IT na nuvem

As pessoas se acostumaram em ter a tecnologia disponível de forma instantânea. Quando um problema surge, as pessoas procuram por uma solução seja criada. Normalmente, quando isso ocorre dentro de uma empresa, os colaboradores recorrem ao…

custos invisiveis

Implementando um plano de gestão de ativos de software (SAM)

Se seu negócio passasse por uma auditoria de software amanhã, você estaria pronto? Isto significa conhecer cada aplicação de software que tenha sido comprada e implantada em sua toda sua empresa, centro de dados, nuvem e dispositivos móveis.

slm diagnostic

Gestão de Software - The Diagnostic

Neste post vamos te mostrar como a nossa solução The Diagnostic permite gerar valor em propriedade de software, além de reduzir custos desnecessários com investimentos em tecnologias existentes